Mobility - Mobilidade articular

A automassagem para liberação miofascial (hiperlink para o texto Você sabe o que é liberação miofascial?) tem sido praticada há muito tempo de diversas maneiras. Mas ainda é uma modalidade nova para a ciência e os estudos sobre o assunto são recentes. Aqui estão algumas pesquisas que achamos que podem ser úteis e esclarecedores sobre seus benefícios fisiológicos.

Melhorando a mobilidade

Em 2012, um estudo liderado por Graham MacDonald analisou o efeito da liberação miofascial na mobilidade das articulações e na força muscular do joelho e publicou suas descobertas no “Journal of Strength and Conditioning Research”.

Os pesquisadores mensuraram dois grupos, um que praticou exercícios para liberação miofascial e outro que não, em intervalos de tempos diferentes. Eles não perceberam mudanças nos grupos em termos de força muscular, mas eles notaram uma diferença marcante na amplitude de movimento.

Eles então concluíram que duas sessões de um minuto de automassagem para liberação miofascial se mostraram estatisticamente relevantes, aumentando a amplitude do movimento, sem prejudicar a força muscular.

Já em um estudo publicado no “Journal of Sports Rehabilitation”, pesquisadores descobriram que automassagem para liberação miofascial, seguida de alongamento estático, melhorava a mobilidade do quadril.

 Os participantes do estudo foram divididos em três grupos e aleatoriamente escolhidos para realizar movimentos de automassagem, alongamento estático ou os dois. Eles fizeram três rodadas de um minuto de cada atividade – ou das duas –   com intervalos de 30 segundos.

 Os pesquisadores concluíram que todos os grupos aumentaram a mobilidade do quadril, mas o grupo que praticou os dois movimentos teve resultados melhores. A aplicação prática dessa pesquisa sugere que o ideal seria realizar as duas atividades.

Em um outro estudo feito em 2013 e publicado no “International Journal of Sports Physical Therapy”, pesquisadores testaram 17 pessoas, observando flexibilidade, ativação do músculo, contração isométrica máxima, torque de flexão nos joelhos, força de contração evocada, atraso eletromecânico antes e depois de quatro intervenções com o rolo de massagem.

O estudo concluiu que a automassagem antes da atividade física era eficiente em aumentar a flexibilidade, medida em um exercício de alongamento, sem perda de força muscular.

Além disso, uma outra pesquisa conduzida em 2014 e publicada na “Fascia Science and Clinical Applications” percebeu que massagens para liberação miofascial aplicadas na sola dos pés imediatamente aumenta a flexibilidade da lombar e posterior da coxa.

O grupo em análise fez rolamentos com uma bolinha embaixo do pé, com bastante pressão, por dois minutos. Depois de alguns minutos, eles fizeram um novo teste de flexibilidade, tentando alcançar as pontas dos dedos dos pés. Os participantes alcançaram em média dois centímetros a mais. O experimento se mostrou eficiente, aumentando a flexibilidade dos participantes, sem utilizar exercícios comuns de alongamento.